Pesquise hotéis e pousadas em Salvador

Data de entrada

Data de saída

São João da Bahia

O colorido das festas de São João

O colorido das festas de São João

Salvador é conhecido mundialmente como a cidade do carnaval, porém, para os baianos há outra festa de tanta importância quanto a folia carnavalesca: o São João. E não é somente os soteropolitanos que aderem aos festejos juninos. Em todo o estado da Bahia, as cidades festejam o São João e o mês de junho é esperado com ansiedade pela população. Originalmente, as festas juninas são celebrações de cunho religioso e sua origem é da Europa. Geralmente as festas juninas iniciam a partir de 13 de junho, dia em que é comemorado Santo Antônio; tem seu ponto máximo dia 24 com as homenagens a São João e encerram no fim do mês, dia 29, dia de São Pedro.

A animação das quadrilhas do São João

A animação das quadrilhas

Na Bahia, cada vez mais as festas do São João começam mais cedo e logo no início do mês de junho já se vê crianças largando “bombinhas”e adultos ensaiando o forró. Assim como em toda região Nordeste, a Bahia recebe turistas de vários lugares do Brasil, que vem prestigiar as comemorações. No Nordeste o São João é mais valorizado e festejado que as festas de final de ano, como o Natal. E como não podia deixar de ser, o baiano é apaixonado pelas festas juninas e por toda a Bahia são realizadas festas de São João com muito forró, uma fartura de comidas típicas, quadrilhas, casamento na roça e muita animação. As festas juninas reúnem toda a comunidade e divertem crianças e adultos. Os ingredientes principais que não podem faltar num verdadeiro “arrasta-pé” são licor, milho, amendoim, bolo de aipim, tapioca, entre outras delícias típicas.

As delícias do São João

Bolo de milho: uma das delícias típicas

No interior da Bahia os lugares mais conhecidos por suas comemorações juninas são as cidades de Amargosa, Cruz da Alma, Cachoeira, Camaçari, Catu, Paulo Afonso, Santo Antônio de Jesus, Serrinha, além da capital, Salvador.
Para o São João 2010, Salvador espera promover um grande “arraiá”no Centro Histórico. A grande largada da festa foi ontem, dia 11, e até o dia 26 de junho acontecerão diversas apresentações de forró com bandas e cantores conhecidos, como Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Adelmário Coelho, dentre outros. Então prepare sua roupa, ensaie os passos do forró e venha se divertir nas festas juninas da Bahia, seja no interior ou na capital, as festas vão “pegar fogo”!

Tags: , , ,

Read Users' Comments (2)


Centenário do cinema baiano

O genial Glauber Rocha

O genial Glauber Rocha

Em 2010 o cinema baiano comemora 100 anos e desde que foi exibido o primeiro curta-metragem baiano, “Regatas da Bahia”, em outubro de 1910, do cineasta Diomedes Gramacho, a produção cinematográfica no estado teve seus momentos bons e difíceis e apesar de todos os obstáculos se destacou no cenário nacional, despontando com grandes cineastas, como o inesquecível Glauber Rocha.

Assim como o cinema nacional, o baiano passou por muitas fases como a chamada “a nova onda”, que revelou artistas como Roberto Pires com o filme “Redenção”, considerado um dos precursores no cinema da Bahia. Com ele vieram outros nomes como Rex Schindler, Luis Paulino dos Santos e Braga Neto. Glauber Rocha, também fazia parte deste grupo, e mais tarde criou o movimento chamado de Cinema Novo, cujo lema era “uma câmera na mão e uma idéia na cabeça”. Nesta época foi lançado o impactante “Terra em Transe”, de sua autoria e exibido entre os anos 1966/67.

“Redenção” de Roberto Pires

“Redenção” de Roberto Pires

A ditadura militar imposta no Brasil na década de 60, não impediu que a arte do cinema baiano se manifestasse e muitos artistas usaram sua arte como instrumento de luta: Tuna Espinheira, Agnaldo Azevedo, Guido Araújo, Lázaro Torres, José Walter Lima e Kabá Gaudenzi são alguns exemplos de artistas que não se calaram frente aos terrorismos da ditadura. Durante duas décadas, mesmo com poucas produções e enfrentando o pesadelo da crise dos anos Collor, o cinema baiano continuou seu processo evolutivo e conquistou vários prêmios em festivais realizados pelo país.

Ó Pai Ó fala dos costumes baianos

"Ó Pai Ó" mostra as gírias da Bahia

A partir dos anos 90 até hoje, surgiram novos talentos e várias produções baianas chegaram às telas. Filmes como “Esses Moços”, “Cidade Baixa”, “Cidade das Mulheres” e mais recentemente em 2007, “Ó Pai Ó”, com direção de Monique Gardenberg e que consagrou atores como Lázaro Ramos e foi transformado em seriado pela TV Globo. Apesar das limitações o cinema baiano continua a todo vapor e muitos outros filmes estão em fase de produção. A Bahia tem motivos de sobra para festejar sua sétima arte no ano em completa seu centenário e os baianos para orgulharem-se em fazer parte de mais história!

Tags: , , , , , , ,

Read Users' Comments (1)


Salvador comemora 461 anos

A bela paisagem do Farol da Barra

A bela paisagem do Farol da Barra

Ao completar 461 anos, Salvador tem motivos de sobra para festejar. A capital baiana é uma das cidades mais visitadas do país. A cada ano milhares de turistas, brasileiros e estrangeiros, desembarcam para conhecer Salvador. As pessoas não vem somente em busca das belezas naturais, mas também da hospitalidade baiana e de sua riqueza cultural.

Salvador foi fundada no dia 29 de março de 1549 com o nome de São Salvador da Bahia de Todos os Santos. A cidade já foi a primeira capital do país e hoje é tombada como Patrimônio Histórico da Humanidade. Salvador tem um rico patrimônio histórico com construções do período colonial, igrejas, fortalezas e o Pelourinho com seus 350 casarões. Em suas estreitas ladeiras, no Mercado Modelo, no Elevador Lacerda, pelos parques, museus e fortalezas de Salvador há sempre. uma história e muita magia.

Pelourinho em Salvador

Pelourinho em Salvador

Sua população está estimada em aproximadamente três milhões de habitantes e é considerada a terceira cidade mais populosa do Brasil. Além deste título, a capital dos baianos carrega características peculiares, como a cidade que apresenta o maior percentual de negros fora da África. Alegre e hospitaleiro, o baiano tem um espirito festeiro e mesmo com dificuldades, está sempre com um sorriso estampado no rosto. Salvador é palco para vários eventos, tanto religiosos como populares. O Carnaval de

A alegria das baianas

A alegria das baianas

Salvador é uma das maiores festas populares do mundo.

A cidade de Salvador é uma mistura de fé e beleza. Visitar Salvador é também deixar nossa alma mais leve e alegre. Viver então, em Salvador, é ter muitos privilégios como o de conciliar a vida urbana com a natureza, já que a orla de Salvador tem 50 km de praias. Viver em Salvador é saber se feliz.

Tags: , ,

Read Users' Comments (2)


Hotel Catharina Paraguaçu valoriza o passado baiano

O Casarão do século XIX

O Casarão do século XIX

Famoso por sua história e pelo legado dos povos que o colonizaram, Salvador surpreende os visitantes com suas lendas e tradições. A cidade tem lugares que misturam beleza, poesia e história. O Hotel Catharina Paraguaçu, que homenageia a saga da índia Paraguaçu e do português Diogo Álvares Correia, é um destes lugares que conquista e encanta os hóspedes pela união do passado com o moderno, valorizando também a riqueza de detalhes.

O hotel está numa antiga mansão do século 19, chamada antigamente de Palacete dos Gonzaga, localizado no bairro mais boêmio de Salvador, o Rio Vermelho. O hotel resgata a história da colonização baiana, através da saga da corajosa índia Catharina Paraguaçu que sempre defendeu os índios da hostilidade dos colonizadores. Casada com o português Diogo, o casal viveu um dos mais belos capitulos da colonização baiana, tendo constituído a primeira família brasileira documentada.

Itens antigos retratam o passado

Itens antigos retratam o passado

A reforma do antigo casarão colonial iniciou em 1990 e terminou em 1993 quando foi inaugurado o hotel. Os ambientes estão cheios de detalhes especiais como o painel de azulejos do ceramista Udo Knof, a sala decorada com cerâmicas de Maragojipinho, rendas e bordados da Bahia e ainda ítens antigos como os pisos antigos e lustres. A preocupação em manter a estrutura original serviu também para preservar quartos amplos, que aliados a toques de sofisticação garantem espaços aconchegantes e confortáveis. O hotel possui 32 apartamentos que oferecem todo o conforto com ar condicionado, telefone, frigobar, cofre, tv a cabo e acesso gratuito a internet.

Decoração inspirada na colonização baiana

Decoração inspirada na colonização baiana

A vantagem de estar no bairro mais boêmio de Salvador é outro diferencial para quem fica hospedado no Catharina Paraguaçu. O Rio Vermelho é conhecido como reduto da boemia baiana, o hotel está a poucos metros de vários bares, restaurantes e de alguns pontos turísticos como a Casa Iemanjá, o ponto do acarajé da Dinha e o Teatro Sesi. Para quem deseja aliar conforto com estilo e boa localização, o Catharina Paraguaçu pode ser uma excelente escolha em Salvador.

Tags: , , , ,

Read Users' Comments (0)


O hotel espaçonave de Salvador

Varandas dos quartos do Cocoon

Varandas dos quartos do Cocoon

Para turistas que procuram por locais diferentes ou algo mais que um hotel convencional para se hospedar em Salvador, o Hotel Cocoon é uma ótima alternativa. A idéia do hotel é retratar uma astronave que pousou dentro de uma floresta de bambu. E o objetivo deu tão certo que os hóspedes se sentem literalmente em outra dimensão. É uma uma nova concepção de hotel e cujo principal objetivo é surpreender. A arquitetura e a decoração são baseadas em temas intergalágticos e apesar da inovação, o hotel conseguiu manter a hospitalidade baiana.

Móveis com design intergalágticos

Móveis com design intergalágticos

Mesmo com um design original, o hotel oferece conforto de sobra em suas acomodações que incluem modernos equipamentos como TV de plasma e ar condicionado split. Dentre os serviços que o hotel possui estão um restaurante especializado na cozinha italiana e um bar lounge, onde o cliente pode saborear deliciosos pratos ou petiscos junto à piscina. Aliás, a piscina é outro detalhe do hotel que retrata sua inspiração futurística: à noite a piscina muda de cor a cada cinco segundos.

Piscina do hotel

Piscina do hotel

O hotel está localizado em frente a praia de Jaguaribe, uma das mais frequentadas de Salvador e que fica a 18 km distante do centro da cidade. A praia se divide em três trechos: praia de Jaguares, do Sesc e da Terceira Ponte. É bastante frequentada por surfistas e na larga faixa de areia as barracas dividem o espaço com os moradores e turistas que se exercitam em esportes como vôlei, futevôlei, futebol e frescobol. Se der uma vontade de petiscar algo, as barracas servem vários tira-gostos e pratos da comida baiana.

Se a idéia é conhecer um local fora do habitual, tanto em viagens a passeio ou a negócios, experimente o Hotel Cocoon. Uma boa oportunidade para viver novas experiências em Salvador.

Tags: , , , ,

Read Users' Comments (0)


As delícias mais saborosas da Bahia

Visitar Salvador é também se aventurar pelo rico universo da gastronomia da cidade. A culinária baiana é um capitulo à parte que merece ser conhecida e provada. Todos os cheiros, temperos e sabores podem ser sentidos na Bahia, mas alguns sabores que são únicos e servem como referências gastronômicas. Salvador não seria o mesmo sem o acarajé da Dinha, o sorvete da Ribeira, a comida da Dadá, o Cravinho no Pelourinho, o restaurante Iemanjá na Armação e ainda a Feira de São Joaquim.

Baiana no tabuleiro

Baiana no tabuleiro

Pelas ruas e praças de Salvador há vários tabuleiros de acarajé, a iguaria mais típica da Bahia. Os mais tradicionais são os localizados nos largos de Amaralina, Itapuã e o de Santana, no Rio Vermelho conhecido como o Acarajé da Dinha. A baiana Lindinalva de Assis, a Dinha, morreu em maio de 2008 mas sua barraca de acarajé é tocada agora por sua filha.  Dinha era uma das mais conhecidas baianas de acarajé e devido a sua popularidade hoje o largo de Santana é conhecido pelos baianos como largo da Dinha. Outra quitudeira famosa de Salvador que enfeitiza turistas e baianos com seus temperos, é a Dadá. Em seu restaurante, Sabores da Dadá,  são servidos os mais tradicionais pratos da culinária baiana como moquecas, mariscadas e petiscos de carangueijo e lambreta. A comida da Dadá mistura as influências dos povos que colonizaram a Bahia como a dos portugueses e africanos. A dica  é o bobó-de-camarão.

O Cravinho oferece vários sabores e misturas com cachaças

O Cravinho oferece vários sabores e misturas com cachaças

Outras tradições em termos de gastronomia em Salvador é o restaurante Yemanjá, situado na Armação e o Cravinho, no centro histórico. O Iemanjá é um dos restaurantes típicos mais antigos da cidade, inaugurado em 1974 onde a especialidade é a moqueca, com destaque para as de camarão, peixe e siri-mole. Em pleno coração do Pelourinho, O Cravinho oferece uma mistura de cachaça com cravo e limão que deu origem ao nome do bar. Além desta, outras 30 misturas de bebibas e petiscos como moela frita atraem turistas e moradores e fazem do local um dos bares mais frequentados do Terreiro de Jesus no Pelourinho.

E na hora da sobremesa tem uma delícia que há 78 anos vem despertando a gula dos baianos e turistas, o sorvete da Ribeira. Baianos que moram em outros bairros distantes, vão até a Riberia só para provar o sorvete. A variedade de sabores, especialmente os de frutas naturais e o custo baixo tornaram famosa esta sorveteria aberta em 1931 pelo italiano Mario Testa. A sorveteria da Ribeira já foi premiada há 12 anos consecutivos como a melhor do Brasil pela revista Veja. Os sabores mais conhecidos e degustados são os de sapoti, graviola, biribiri, cupuaçu, umbu, jenipapo, tamarindo, mangaba e jaca.

Tags: , , , , , ,

Read Users' Comments (0)


A tradicional festa à Rainha das Águas em Salvador

Religiosamente como todo ano acontece, dia 02 de fevereiro, a rainha das águas, Iemanjá, é homenageada. As homenagens à Iemanjá são realizadas em todo o país, mas em especial na Bahia, a terra dos orixás, a festa ganha uma dimensão mais significativa. O sincretismo do povo baiano acrescenta às festas à rainha das águas toques de magia e alegria. Em Salvador o palco principal das homenagens é o bairro boêmio do Rio Vermelho. A tradicional festa de Iemanjá acontece desde 1924. Segundo dizem os historiadores este ano foi ruim para os pescadores e para melhorar a pesca, os pescadores resolveram fazer uma promessa à Iemanja e após isto os peixes começaram a aparecer em abundância e a festa nunca mais deixou de ser realizada.

Fiéis homenageam Iemanjá em Salvador

Fiéis homenageam Iemanjá

A cada ano aumenta a participação dos devotos de Iemanjá que é um dos orixás mais queridos e venerados do Brasil. O evento já se tornou um dos principais acontecimentos na cidade e atrai uma multidão, entre moradores e turistas, que vem em busca de proteção e agradecer as graças recebidas. Os fiéis presenteam Iemanjá jogando flores brancas no mar e entregando presentes como espelhos, pentes, sabonetes e perfumes. Todos os ítens que a orixá, muito bonita e vaidosa, gosta de receber. Em meio aos presentes estão bilhetes com pedidos de saúde, dinheiro, paz e amor.

A concentração para a entrega dos presentes é ao lado da Igreja do Rio Vermelho, onde tem a “Casa de Iemanjá” . Os balaios para que os fiéis depositem suas ofertas e pedidos ficam distribuídos por vários pontos da praia. No final da tarde, pescadores e mães de santo organizam os balaios com as oferendas que são colocadas em barcos e oferecidas à Iemanja em alto mar. A entrega das oferendas acontece no fim da tarde, mas a festa inicia de madrugada e toma conta de todo bairro do RioVermelho. Barracas com comidas típicas e bebidas ficam espalhadas pelas ruas e claro, não poderia faltar muita música e capoeira. Tudo que o baiano tem e sabe usar como ninguém para animar uma festa. Os hotéis e restaurantes localizados no bairro também aproveitam o evento para promover festas particulares dentro do estabelecimentos.

Imagem na Casa da Iemanjá em Salvador

Imagem na Casa da Iemanjá em Salvador

Iemanjá é chamada também de Oloxum, Inayê ou Janaína e representa a força feminina da geração da vida. A orixá aparece na imagem de uma mulher com cabelos negros, lisos e compridos, com um vestido azul e seus braços estão abertos com as mãos sob as águas. Iemanjá é considerada a mãe de todos Orixás e protetora da família.

Tags: , , ,

Read Users' Comments (1)


Como funciona o Carnaval de Salvador

Carnaval nas ruas de Salvador

Carnaval nas ruas de Salvador

Não tem prá ninguém: o Carnaval de Salvador é a maior festa popular do mundo.
Só quem já esteve presente sabe o que é participar de um Carnaval na capital da Bahia por onde passam milhares de pessoas de todas as raças e nacionalidades. O som eletrizante do trio e o batuque dos tambores dos afoxés atrai multidões de foliões entre baianos e turistas. Uma mistura de alegria, festa, descontração, folia e explosão de sentimentos. Mas e como funciona o Carnaval de Salvador ? A diversão pode começar com uma brincadeira pelos blocos, pulando como “pipoca” atrás de um trio ou ainda assistindo a festa dos camarotes.

Em primeiro lugar, o Carnaval de Salvador dura seis dias começando na sexta-feira e terminando com o arrastão na quarta-feira de cinzas. A animação é dividida entre os Circuitos Osmar, Dodô e Batatinha, os três circuitos oficiais do Carnaval de Salvador. Em cada circuito desfilam trios elétricos e blocos. Quem escolhe acompanhar um dos blocos e sair atrás do trio elétrico veste o “abadá”, ou seja, uma camiseta que é a marca registrada do bloco que o folião está saindo. Nos blocos há uma figura muito importante, o cordeiro, que é quem limita o espaço dos foliões no bloco e segura as cordas durante todo o percurso.

O colorido do trio elétrico

Os trios elétricos arrastam a multidão

Geralmente quem não quer gastar com os abadás fica na “pipoca”, espaço onde ficam as pessoas que estão fora das cordas dos blocos. Os trios elétricos mais conhecidos do Carnaval de Salvador são o Camaleão da banda Chiclete com Banana, Crocodilo de Daniela Mercury e o Coruja de Ivete Sangalo. Há ainda os blocos tradicionais como Ilê Aiyê, Olodum, Filhos de Gandhi e as irreverentes As Muquiranas, que é um bloco formado só por homens que se vestem de mulher.

A coreografia do bloco Filhos de Gandhy

A coreografia do bloco Filhos de Gandhy

O Carnaval de Salvador conta com uma grande infraestrutura formada por
camarotes, arquibancadas, postos de saúde, postos policiais, pontos de informações e movimenta a economia da cidade gerando empregos informais e formais durante o período da festa .Tudo muito bem organizado e planejado para garantir a segurança e alegria dos foliões. Se você ficou com vontade de conhecer bem de perto tudo isto, comece a planejar sua festa para o Carnaval de Salvador lembrando também de algumas dicas importantes relacionadas a segurança e alimentação.

A alegria das crianças no carnaval de Salvador

A alegria das crianças no carnaval de Salvador

Para aproveitar melhor cada segundo desta folia use roupas e sapatos confortáveis e dê preferência aos tênis, alimente-se com comidas leves e beba bastante água mineral. Lembre- se também de levar apenas dinheiro suficiente para suas despesas do dia, uma cópia de um documento de identidade e ainda ter anotado o local onde está hospedado. Caia na folia e divirta-se com moderação! Comece a planejar seu Carnaval em Salvador conferindo dicas de hospedagem e as festas.

Tags: , , , , ,

Read Users' Comments (3)


Reveillon em Salvador

Reveillon Enchante com Ivete Zangalo

Reveillon Enchante com Ivete Sangalo

O Reveillon junto com o Carnaval são as festas mais esperadas da Bahia. Em Salvador e em todas as praias os hotéis e clubes oferecem eventos com pacotes diferenciados. Na capital baiana, além do tradicional Reveillon do Farol da Barra há festas como a do Oceania este ano chamada de “Dons da Bahia”, a do Hotel Tropical Bahia e o Reveillon Enchanté promovida pela Rede Pestana. Na Costa do Sauípe a atração será Daniela Mercury e na Praia do Forte os cantores Alexandre Peixe e Jau são os convidados.

Prédio do Hotel Pestana

Prédio do Hotel Pestana

Para quem decidir passar o Reveillon em Salvador, a Rede Pestana, formada pelo Pestana Bahia Hotel, Pestana Lodge e o Hotel Convento do Carmo, promete fazer uma virada especial com festas inesquecíveis e pacotes que incluem ceia na noite de 31 de dezembro, festa com fogos de artifício e o concorrido Reveillon Enchanté no Clube Espanhol com shows de Ivete Sangalo, Vanessa da Mata e da Banda Psirico. Os hóspedes tem a oportunidade de escolher entre os pacotes que oferecem a ceia no hotel sem os shows ou ainda a ceia e a festa no Clube Espanhol. Além dos espaços da pista, mesa de pista ou camarote Enchanté o evento este ano tráz a novidade do camarote Cerveja e Cia, onde funcionará o sistema open bar.

Os hotéis da Rede Pestana são complexos de luxo que possuem excelente infra-estrutura e ambientes sofisticados. Entre os ítens que os hotéis possuem estão piscinas, Spa, academia de ginástica, babysitter, cafeteria, lojas de souvenir, salão de beleza, sala de jogos, estacionamento, sala de leitura, sauna seca e a vapor e bussiness center. O Pestana Bahia e o Pestana Lodge ficam no boêmio bairro do Rio Vermelho.

O luxo e conforto do Hotel Convento do Carmo

O luxo e conforto do Hotel Convento do Carmo

Já o Convento do Carmo está no Centro Histórico de Salvador. Todos com fácil acesso aos principais pontos da capital baiana. O Pestana Bahia conta com 430 apartamentos e todos com vista para o mar, o Lodge possui 98 suítes e o Convento do Carmo tem 79 acomodações e está abrigado num antigo convento carmelita do século XVII e é considerado o primeiro hotel histórico de luxo do país.

Tags: , , , , , , ,

Read Users' Comments (1)


Dia de homenagem às baianas

A alegria da baiana

A alegria da baiana

Um dos maiores símbolos da cultura da Bahia, as baianas, são homenageadas neste 25 de novembro. A data é comemorada oficialmente há 19 anos com uma programação que inicia uma semana antes e se estende até o dia oficial. As atividades incluem missas, cortejo de baianas até Memorial das Baianas na Cruz Caída, almoço comemorativo, apresentações e samba de roda. Tombados como patrimônio nacional em 2005 o acarajé e a atividade da baiana tornaram-se orgulho para todo o país.

As baianas representam muito mais que a cultura do estado. Estas mulheres, a maioria afro-descendentes, retratam toda a força e magia da Bahia. Com muita dedicação e carinho elas estão por toda a cidade de Salvador e não há um turista que não queira levar de recordação uma foto com uma baiana. O sorriso sempre estampado nos rostos e a hospitalidade aliados à beleza chamam a atenção dos visitantes. Vestidas todas de branco com saias rodadas e batas ostentam na cabeça o torso e são cheias de colares, brincos e pulseiras coloridas. Os colares de contas de várias cores simbolizam o orixá a que a baiana é devota. Como o vermelho representa a Iansã, o azul Iemanjá, o verde Oxóssi e o amarelo Oxum.

Baianas na Igreja Nosso Senhor do Bonfim

Baianas na Igreja Nosso Senhor do Bonfim

A tradição das baianas teve início no tempo do período colonial na época que as escravas saíam pelas ruas vendendo comidas nos tabuleiros sobre as cabeças. Estas negras eram as iniciantes do candomblé e vendiam seus quitudes como obrigação da religião. Os pratos eram basicamente o acarajé, akará, vatapá e o abará. Inicialmente o acarajé só podia ser vendido pelas filhas de Iansã em devoção à divindade. Após serem alforriadas continuaram com o ofício vendendo pelas casas de Salvador. Hoje a figura da baiana se tornou a própria imagem de Salvador e de toda a Bahia além de ser o modo de sobreviver de muitas pessoas na cidade.

A fé da baiana

A fé da baiana

Existem vários pontos fixos de acarajé em Salvador e os mais conhecidos e tradicionais estão no Largo de Santana, no bairro boêmio do Rio Vermelho, Largo de Amaralina e Itapuã. Além dos pontos de venda de acarajé, as baianas estão por todas as esquinas e praças de Salvador. Com sua simpatia e sincretismo encantam a todos e por isto merecem bem mais que um dia para serem homenageadas.

Conheça mais sobre a cultura baiana.

Tags: , ,

Read Users' Comments (1)


 Page 4 of 5 « 1  2  3  4  5 »